Bem maior!

“Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa” – Efésios 1:13.

Qualquer pastor que valha o pão que come preocupa-se com evangelismo e com a salvação das almas. Nenhum pastor evitaria uma pessoa que esteja interessada em saber mais sobre Jesus Cristo. Ajudar a trazer as ovelhas de Deus ao aprisco é uma tarefa prazerosa e um privilégio que não tem comparação com nada neste mundo. No entanto, como é o caso com tudo o que se refere à natureza humana, essa maravilhosa área da experiência cristã também foi tocada pela carne e vulgarizada durante o processo.

Aos olhos dos homens, os ministros são inspecionados e avaliados de acordo com vários fatores — sendo normalmente o tamanho da congregação o mais importante da lista. Frequentemente, os comitês de sucessão pastoral nas grandes igrejas nem chegam a considerar um possível candidato, a não ser que seja comprovadamente um “ganhador de almas” e tenha um histórico de “edificação de igrejas”. E ai do pobre pastor que deixar de atingir as expectativas em termos de crescimento de igreja! O resultado dessa tendência puramente humana é que a contagem de cabeças tornou-se a maior preocupação na maioria das igrejas evangélicas. O “sucesso” espiritual só estará sendo alcançado se os números continuarem crescendo e isso significa que precisamos fazer todos os esforços para trazer os pecadores perdidos à igreja. Campanhas promocionais do tipo “preencha um banco no próximo domingo”, “traga um vizinho”, etc., são constantemente promovidas de forma a fazer aumentar os números. Isso soa familiar para você? Deve soar, pois tem sido uma epidemia há vários anos.

O fato simples da questão é que os eleitos de Deus nascem neste mundo como ovelhas — mas estão mortos em ofensas e pecados, exatamente como todas as demais pessoas — daí a parábola do bom pastor que deixou as noventa e nove ovelhas e foi buscar a que estava perdida.
Assim, se não “aceitamos” a Cristo ou “fazemos uma decisão ao lado dele”, como podemos saber se somos salvos? Permita-me indicar alguns sinais inquestionáveis:

1.A Bíblia é bem clara que o indivíduo não regenerado não busca a Deus (Romanos 3:11). Você está ciente da sua natureza pecaminosa e clama a Deus do fundo do seu coração pedindo perdão quando peca? Em caso afirmativo, esse é um dos sinais de ter nascido de novo.

2.A Bíblia diz que um indivíduo não regenerado não pode compreender aquilo que se discerne espiritualmente. [1 Coríntios 2:14] Você tem mais do que apenas uma compreensão básica da Palavra de Deus e deseja sinceramente saber cada vez mais? Ela fala ao seu coração e o convence do pecado? Em caso afirmativo, esse é outro sinal que já nasceu de novo.

3.A Bíblia diz que o indivíduo não-regenerado é escravo de Satanás e é incapaz de fazer qualquer coisa para se libertar. [Efésios 2:2] Você já conseguiu virar suas costas para o mundo e para os caminhos do pecado? Todos seus amigos mais íntimos são cristãos? Se você já nasceu de novo, seus amigos incrédulos provavelmente se afastarão. A salvação genuína repele as amizades réprobas.

4.Você ama — realmente ama — os outros cristãos e prefere estar na companhia deles do que a das outras pessoas? Você pode encontrar um completo estranho, descobrir que ele também é um cristão e então ter comunhão imediata com ele? Existe “algo” em seu coração que o atrai aos irmãos e uma proximidade que não pode ser explicada de nenhuma outra forma?

5.Sente um desejo genuíno de ir à igreja e de adorar a Deus?

6.Sente alegria em contribuir para a obra do Senhor? Contribuem generosamente com seu tempo, talentos e bens materiais?

7.Suas orações estão sendo respondidas?

8.Você peca menos agora do que antes de conhecer a Cristo?

9.As outras pessoas têm observado o “fruto do Espírito” em operação na sua vida? Isto é, podem ver o genuíno amor, paz, longanimidade, etc. (conforme descrito em Gálatas 5:22), manifestando-se em sua vida por meio da ação do Espírito Santo de Deus? Elas comentam que você agora é uma pessoa diferente do que era antigamente?

10.Você já sofreu perseguições por causa da fé em Cristo (por exemplo, ex-amigos que se afastaram por causa do seu testemunho, é uma forma sutil de perseguição).

11.Aguarda com expectativa o momento em que Jesus Cristo virá buscar sua igreja?

Compreenda que um filho de Deus genuinamente nascido de novo poderá responder afirmativamente a todas essas perguntas. Isso não quer dizer que eles sejam perfeitos, pois há um processo de maturação que ocorre na vida do cristão e alguns não são tão maduros na fé quanto outros. Entretanto, falando em termos gerais, todo cristão pode considerar essas questões e reconhecê-las como verdadeiras em sua própria experiência. Na análise final, porém, a maior evidência de salvação de uma pessoa encontra-se na perseverança. Os eleitos de Deus perseverarão, apesar de todos os obstáculos, e nunca apostatarão ou renunciarão à fé. Eles podem até pecar e se desviar da comunhão, mas preferirão sofrer a morte a negar seu Senhor e Salvador.

Estamos em um estado gradual de apostasia durante toda a Época da Igreja, mas a Bíblia ensina que haverá a apostasia imediatamente antes do período da Tribulação. Por essa razão, acreditamos que seja inteiramente possível que Deus use esse futuro “afastamento” daqueles que não são genuínos, para separar o joio do trigo antes do arrebatamento. Sofrimento e morte bem podem estar à espera de muitos dos escolhidos de Deus à medida que ocorrer a perseguição no fim dos tempos, de modo que precisamos nos preparar espiritualmente para enfrentar o que vier. Você está preparado?

www.vozdotrono.com.br

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail