Você faz parte!

“Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro” – Isaías 43:25.

O Senhor mesmo ergue a voz e diz a respeito dos Seus: “Não temas, pois, Eu te criei… Eu te formei… Tu és Meu! Trata-se de um testemunho verdadeiro e supremo de Seu verdadeiro amor, que jamais se acaba.

É certo que em algum momento da caminhada enfrentarás reveses, mas, quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão. Quando passares pelo fogo, não te queimarás e nem chama arderá em ti.

Porque EU SOU o teu Deus, o teu salvador! Não temas, pois, porque EU estou contigo. A todos os que são chamados pelo Meu Nome e os criei para Minha glória, os formei e também os fiz! Você está inserido em Meus planos por toda eternidade!

Sois Minhas testemunhas, diz o Senhor, e Meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e Me creais, e entendais que EU SOU o mesmo, e que antes de Mim deus nenhum se formou, e depois de Mim nenhum haverá.

Afinal, quem reconhecemos como divindade suprema em nossas vidas? É de fato este Senhor que está dizendo tudo isso acerca de nós? OU ainda pairam dúvidas? Ou “dois senhores” ainda governam nossos corações?

Ele afirma: EU SOU o Senhor, e fora de mim ninguém alcançará salvação, ainda que procure desesperadamente e invista toda sua energia ou cada centavo que possua.

Ainda que houvesse dia, EU SOU; e ninguém há que possa fazer escapar das Minhas mãos; agindo EU, quem impedirá?

Eis que faço uma coisa nova, agora sairá à luz; porventura não a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo.

Só Ele possui as credenciais e o poder para operar as maravilhas em criar um caminho em meio a esse deserto que te encontras e fazer correr um rio que traz vida nesse ermo que te fustiga.

Contudo, não tens invocado ao Senhor. Tens te cansado do Salvador! Parece que Ele se encontra longe demais…
Mas, Aquele que deu testemunho da verdade, tem chamado Seus herdeiros para que façam o mesmo, portanto, Ele bondosamente diz: Eu, EU mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de Mim, e dos teus pecados não me lembro. Faze-me lembrar; entremos em juízo; conta tu as tuas razões, para que te possas justificar.

Deus sempre se manifesta como um Pai amoroso. Justo, mas amoroso! Aborrece o pecado, mas é amoroso! Não inocenta o culpado, mas, é amoroso.

Tenhamos muito cuidado para que não venhamos frustrar a realização do propósito do Senhor em nossas vidas, pois, Ele dá inúmeras mostras de que não desiste de nós jamais. Não sejamos nós que desistamos de nós mesmos, ainda que haja enfrentamentos de desertos e ermos.

por Vilson Ferro Martins – www.vozdotrono.com.br

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail