Sobre Fidelidade – Parte I

Se atentamente ouvires a voz do Senhor, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o Senhor, teu deus, te exaltará sobre todas as nações da terra. Se ouvires a voz do Senhor, teu Deus, virão sobre ti e te alcançarão todas estas bênçãos: (Deuteronômio 28:1-2)
A fidelidade pode ser comparada a uma via de mão dupla, isto é, ela envolve dois sentidos de movimentação, com regras iguais para ambos os lados. Na primeira parte deste estudo, abordaremos a fidelidade de Deus ao homem.

O que significa fidelidade? Fidelidade é um termo com origem no latim fidelis. Significa uma atitude de quem é fiel, de quem tem compromisso com aquilo que assume. É uma característica daquele que é confiável e verdadeiro. Fidelidade também significa uma observância rigorosa da verdade. A Fidelidade é também uma das características de Deus. Significa que Deus não desiste, não dá as costas, e não abandona os seus filhos e aqueles a quem ele ama.

Contrapondo-se à fidelidade, temos também a infidelidade, que é um dos pecados mais proeminente nestes maus dias em que vive a sociedade humana. Com raríssimas exceções, hoje a palavra de um homem não é mais a sua fiança, nos negócios deste mundo. No mundo social, a infidelidade conjugal, por exemplo, ocorre por todo lado, sendo que os laços matrimoniais são desfeitos com a mesma facilidade com que uma roupa velha é rejeitada. No mundo político, poucos se salvam. Na esfera eclesiástica, encontramos aqueles que se comprometeram solenemente a pregar a verdade. Sem nenhum es­crúpulo, entretanto, a negam e a atacam. Estes indivíduos, ao invés de pastorear as ovelhas do Senhor, buscam apenas e tão somente, como tosquiadores, arrancar-lhes a lã, em benefício próprio ou de determinado grupo.

Nem mesmo eu, nem tampouco você, podemos arrogar a nós completa imunidade deste pecado terrível. De quantas maneiras, miseravelmente, temos sido infiéis a Cristo, e aos encargos que Deus nos confiou?

Mesmo assim, Deus é fiel àqueles que Ele ama.

É animador e porque não dizer que é uma indizível bênção, erguermos os olhos acima desta ruinosa cena que descrevemos, e contemplar Aquele que, só Ele é fiel, fiel em tudo, fiel o tempo todo.

Mas, por que Ele é fiel?

Embora sejamos pecadores contumazes, a fidelidade é intrínseca ao próprio Deus, que em Deuteronômio 7:9 nos ensina dizendo que de vemos procurar entender que o Senhor teu Deus é Deus, o Deus fiel. Esta qualidade (ser fiel) é essencial ao Seu ser. Sem ela Ele não seria Deus. Paulo, em 2º Timóteo 2:13, nos ensina que ainda que sejamos infiéis, ele permanece fiel: pois não pode negar-se a si mesmo. Se Deus se mostrar infiel, isso seria o mesmo que agir contrariamente à Sua natureza, o que é impossível.

A fidelidade ê uma das gloriosas perfeições do Seu ser. É como se Ele estivesse vestido com esta perfeição. A respeito disso encontramos uma passagem interessante: Salmo 89-8: O Se­nhor, Deus dos Exércitos, quem é forte como tu, Senhor, com a tua fidelidade ao redor de ti? No Salmo 36:5 verificamos que acima de toda compreensão finita dos homens está a imutável fidelidade de Deus: A tua benignidade, Se­nhor, chega até aos céus, e até às nuvens a tua fidelidade.

Como resumir isso? Muito Simples. Tudo que há acerca de Deus é grande, vasto, incomparável. Ele nunca se esquece, nunca falha, nunca vacila, nun­ca deixa de cumprir a Sua palavra. O Senhor se mantém estrita­mente apegado a cada declaração de promessa ou profecia. Ele faz valer cada compromisso de aliança ou de ameaça. Lembre-se dos versículos que lemos no início. Isso fica bem claro em Números 23:19. Ali nos ensina Moises: Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se ar­rependa. Porventura tendo ele prometido, não o fará? Ou tendo falado, não o cumprirá?

Em Gênesis 15:18 vemos que Deus fez uma promessa a Abraão dizendo que daria à sua descendência uma faixa de terra que ia desde o rio do Egito até o grande rio Eufrates. Cumpriu-a integralmente!

Deus é verdadeiro. Sua Palavra de promessa ê certa. Em todas as Suas relações com o Seu povo, Deus é fiel. Pode-se con­fiar nele, com segurança. A fidelidade é uma parte essencial do caráter divino.

G.C. Russi

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail