Pedradas e maldições !

“E, chegando o rei Davi a Baurim, eis que dali saiu um homem da linhagem da casa de Saul, cujo nome era Simei, filho de Gera, e, saindo, ia amaldiçoando. E atirava pedras contra Davi, e contra todos os servos do rei Davi; ainda que todo o povo e todos os valentes iam à sua direita e à sua esquerda” – 2 Samuel 16:5-6.
A Bíblia é um livro escrito para nosso aprendizado, portanto, a melhor maneira de estudá-la e aplicá-la, é confrontando-a conosco mesmo e com nosso estilo de vida. Só assim, aquilo que está escrito pode ser aplicado em nós e para nós.

É de se ficar imaginando qual seria a reação das pessoas, caso tivessem já passando por infortúnios em suas vidas e, se não bastasse isso, ainda sofressem por parte de um ou de outro, maldições e atiramento de pedras. Lógico que não posso furtar-me de me colocar como principal dentre essas pessoas. Provavelmente uma grande ira e revolta se seguiria, afinal de contas “temos nossos direitos”. Não é assim que falamos?

O que a Bíblia mostra é que exatamente isso ocorreu com um homem. De repente ele perde seu reinado, perde sua habitação, perde o controle da situação e para não perder a própria vida, deixa bem rápido o palácio. Como nós diríamos – “ele perdeu o chão”.

Este homem pode ter “perdido o chão”, todavia, não perdeu a comunhão com seu Deus e a certeza de que seu Deus poderia ainda operar maravilhas e mudar sua sorte; mudar seu jogo, mesmo que a situação parecesse crítica. Este homem foi Davi!

Enquanto ele fugia de sua própria casa para salvar sua vida, acompanhado de um grupo de pessoas; alguns incomodados com o maldizente que os seguia ao largo e que ia maldizendo e atirando pedras, chegaram ao rei e perguntaram: “Por que amaldiçoaria este cão morto ao rei meu senhor? Deixa-me passar, e lhe tirarei a cabeça” (v.9).

Todavia, o homem que era alvo principal daquelas maldições e pedradas se encontrava mais sintonizado com o espiritual do que com o material, e diante dessa colocação, sua resposta foi: “Eis que meu filho, que saiu das minhas entranhas, procura a minha morte; quanto mais ainda este benjamita? Deixai-o, que amaldiçoe; porque o Senhor lho disse. Porventura o Senhor olhará para a minha miséria; e o Senhor me pagará com bem a sua maldição deste dia”. (v.11-12).

É como se Davi tivesse citado Romanos 8:28 para todos os que se encontravam ao redor, e principalmente para aqueles que desejam arrancar a cabeça de Simei: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. (Romanos 8:28).

O tempo passou, as coisas mudaram. Davi voltou ao poder e foi restabelecido no trono e retorna para seu palácio. Quem lhe vem correndo ao encontro e prostrando lhe suplica perdão e o favor do rei? Exatamente o maldizente apedrejador Simei.

Davi lhe concede perdão pelas maldições lançadas e pelas pedradas e faz questão de frisar em seu leito de morte que não estenderia sua mão sobre a vida de Simei, afinal, este havia clamado por misericórdia. (2 Samuel 19:23).

Ora, podemos estar caminhando já sofrendo a ação de alguma desventura e mesmo assim ainda sermos vítimas de algum maldizente atirador de pedras. Ainda que não seja fácil adotar a posição de Davi, todavia, ela nos faz desfrutar da justificação por parte do Pai e não nossa própria justificação: “Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica” – Romanos 8:33.

Mesmo que estejam contra nós, nunca teremos a plena certeza se é ou não permissão de Deus, todavia, nossa confiança deve permanecer no Deus Pai que possui o poder de transformar maldições em bênçãos.

Davi, por não se deixar levar pelo conselho dos outros e da sua própria justiça, não teve suas mãos manchadas de sangue quando Deus lhe restaurou sua sorte.

Assim, não podemos ter nossas consciências manchadas por ações que trafegam na contramão daquilo que o Senhor nos ensina em Sua Palavra e deseja operá-la em nosso viver.

“Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica”

…. Assim como justificou a Davi diante das maldições que sofreu e das pedras que lhes foram atiradas…

por Vilson Ferro Martins – www.vozdotrono.com.br

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail