Boa nova de grande alegria

“O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para o todo o povo…”
Lc 2.10,11
O nascimento de Jesus foi celebrado na terra e no céu. Trouxe glória a Deus no céu e paz aos homens na terra. O anjo comunicou aos pastores de Belém o nascimento de Jesus. Ele, sendo Deus, se fez homem. Sendo infinito e imenso, tornou-se um bebê enfaixado em panos e deitado numa manjedoura. Sendo rico se fez pobre. Não nasceu sob as luzes dos holofotes, mas numa escura gruta de Belém. Não foi colocado num berço de ouro, mas numa manjedoura, um coxo onde os animais se alimentavam.

A mensagem do anjo destacou o cumprimento da profecia. O Filho de Deus nasceria em Belém da Judeia, a cidade de Davi. Três foram as ênfases do anjo. A primeira é que Jesus é o Salvador. Não há salvação em nenhum outro nome. Jesus é o pão da vida, a porta das ovelhas, o bom pastor, a ressurreição e a vida, o caminho, e a verdade, e a vida. Ele é o Mediador entre Deus e os homens, o novo e vivo caminho para o céu.

A segunda verdade é que Jesus é o Cristo, ou seja, o Messias prometido. Ele é o ungido de Deus, o maior profeta, o supremo sacerdote, o Rei dos reis. A última verdade apontada pelo anjo é que Jesus é o Senhor. Aquela tenra criança deitada na manjedoura era maior do que César. Jesus é o criador do universo, o sustentador da vida, o Rei dos reis e o Senhor dos senhores!

Referência para leitura: Lucas 2.8-20

————————–
Enviado pelo Presbítero Algacir Júnior
Fonte: LPC

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail