Candidato a presidente dos EUA, Donald Trump lança sua versão da Bíblia, com tradução polêmica

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, lançou uma versão da Bíblia Sagrada com uma tradução que teria sido revista por uma equipe de especialistas.

O polêmico bilionário vem ficando conhecido ao redor do mundo por suas declarações desmedidas, muitas vezes consideradas xenófobas e ultra-conservadoras. Agora, às vésperas de submeter sua candidatura à direção do Partido Republicano, Trump resolveu tirar o foco da mídia de suas declarações e lançou a sua própria versão da Bíblia Sagrada.

De acordo com informações do Christian Post, a tradução da “Trump Bible” é considerada pelo empresário e pela editora uma “melhoria” nas Escrituras.

O título oficial da edição é “The Art of the Trump American Version of the Bible” (“A Arte de Trump – Versão Americana da Bíblia”, em tradução livre), e é vendida em capa dura, a US$ 80,00, com a inscrição “Holy Bible” banhada a ouro e um marcador de página com a foto do empresário. Inicialmente, a “Trump Bible” será vendida exclusivamente na rede de lojas Sharper Image.

“Eu tenho um grande grupo de rapazes, quero dizer que realmente tenho um grande grupo de rapazes. Eles sabiam o que estavam fazendo, e eles fizeram um grande trabalho”, disse Donald, comentando sobre a revisão na tradução da Bíblia. “Deixe-me apenas salientar, um dos tradutores era mexicano. E os outros? Vocês sabem quem eram? Negros. Vocês sabem por quê? Porque eu amo os negros e eu amo tortillas”, acrescentou, tentando minimizar as críticas que sofre da mídia por ter dito que os imigrantes mexicanos eram “vagabundos” e “estupradores”.

A “Trump Bible” se assemelha muito às traduções das edições NVI (Nova Versão Internacional) e King James, segundo especialistas, mas chama a atenção por algumas “liberdades de interpretação” em certas passagens bíblicas.

O portal Christian Post revelou que na passagem em que Jesus alerta que “não se pode servir a Deus e ao dinheiro”, a “Trump Bible” apresenta uma alteração, mudando o texto para “você não pode servir a Deus e aos mamutes”. Em outro ponto, a afirmação de Jesus de que “é mais fácil passar o camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar o rico no Reino de Deus” foi alterada para “é mais fácil um camelo ir até o Obelisco Espacial do que um rico entrar na Trump Tower”.

Shout Newpork, porta-voz da Convenção Batista do Sul, fez ironias em relação ao livro. “Bem, pelo menos ele se lembrou de incluir ‘segunda Coríntios’ desta vez”, disse ele, relacionando o fato de Trump ter mencionado o livro de 2 Coríntios como “dois Coríntios” durante uma palestra.

Fonte: Gospel+

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail