A chegada de Sansão

Juízes 16:1-31 – Considerações Iniciais: Pudemos ver nestes capítulos de Juízes acerca da vida de Sansão – seu nascimento tão especial e sua vida consagrada desde o ventre materno, após seu crescimento, o desenvolvimento do jovem e a conduta do homem Sansão. Iremos observar com é a linha de chegada na vida de Sansão, e aprenderemos com esta chegada.

1. O PERIGO DA SEDUÇÃO DOS OLHOS – 1-3

Sansão poderia ter evitado esta situação – é possível dizer não aos olhos e desejos que porventura brotem em nossos corações (Gn 4.7)

Sansão brincou com a tentação

  • José correu da mulher de Potifar e estava perto, certamente mais difícil resistir, porém é possível.
  • Davi correu para Bateseba e estava longe, poderia ter resistido.
  • Qual foi o fator determinante para os dois? Vontade, um quis dizer não e outro deliberadamente quis dizer sim e promoveu o pecado

Sansão poderia ter se casado com uma mulher hebreia

  • A orientação bíblica é de nos casarmos no tempo certo – maturidade e possibilidade
  • A orientação bíblica é nós casarmos no Senhor – julgo desigual não
  • A orientação bíblica é que mantenhamos o leito sem máculas – sem adultério

Tudo isso se observado nos conduz a uma vida plena e segura.

2. O PERIGO DA SEDUÇÃO DO CORAÇÃO

Nossos corações podem nos colocar em perigo

  • Sansão se afeiçoou, se apaixonou, “nem tudo que reluz é ouro”, em suma o que ocorreu é que

Dalila não era o que parecia! Dalila não era o que Sansão desejava

  • Dalila era ambiciosa e sem princípios – 4 milhões de reais – 1 milhão de dólares – Espiã do mal.
  • Sansão era confuso emocionalmente – não seria um bom marido (baseado em suas atitudes – exemplo do que não deve ser) O coração de Sansão sempre o conduziu para baixo
  • Toda vez que Sansão descia para os filisteus ele descia espiritualmente também – quando caminhava por seu coração ele se afastava da vontade de Deus – conosco é também assim. Como estava Sansão no fim? Cego, escravo, sem expectativas para o futuro, humilhado e se sentindo culpado. Como reagiu Sansão? Clamou ao Senhor! Como foi seu Clamor? “SENHOR Deus, peço-te que te lembres de mim, e dá-me força só esta vez, ó Deus, para que me vingue dos filisteus, ao menos por um dos meus olhos.” – Deus ouviu Sansão, ele foi restaurado a Deus, mas chegou diante de Deus muito ferido, teve uma vida minúscula diante de Deus e diante dos homens. A chegada de Sansão foi difícil e aquém da vontade de Deus, porque ele foi seduzido pelos olhos e pelo coração!

3. O PERIGO DA NOSSA SEDUÇÃO

Quando somos seduzidos enfraquecemos muitos – deixamos de dizer quem é o verdadeiro Deus e deixamos exaltarem quem, e o que, não é deus!

A alegria dos filisteus – baseada em um falso deus – 23-25

Quando somos seduzidos fortalecemos os erros que discordamos/tudo que discordamos e que tem sido assunto na tv/internet/jornal/ruas/escola/trabalho

O tripé sobre o qual a sociedade contemporânea se sustenta:

Pluralismo: Há uma multiplicidade de opções, tanto em questões materiais, como nos aspectos éticos e morais. Não importa a escolha que você faça, pois todas elas são iguais.

Privatização: “Cada um na sua. Trata-se de dizer que se você fez tal ou qual escolha, ninguém tem nada com isso”. (Amorese)

Secularismo: Convicções religiosas não entram na pauta da discussão sobre o aborto, pena de morte, ecologia e eutanásia.

Conseqüentemente, chegamos à uma situação muito parecida à situação vivida pelo povo de Israel: cada cabeça uma sentença.

E hoje nós, como povo de Deus, estamos numa situação parecida. Estamos, em alguns aspectos, vivendo como aqueles que estão ao nosso redor. Estamos sendo absorvidos por seus valores e princípios.

E isto faz com que quando, na igreja, se fala de absolutos, haja estranheza. Quando nos posicionamos em relação ao divórcio, ao sexo fora do casamento, ao homossexualismo, à sonegação de imposto, ao aborto, à eutanásia, etc., alguns nos olham como se fôssemos de outro planeta.

  • Qual pode ser a conseqüência de tudo isto na minha vida? Pode acontecer como na vida de Sansão: o Senhor se afastou dele, pois o Senhor é um Deus que disciplina. O brilho da unção! A alegria da salvação, o espírito inabalável.
  • Não estou falando da perda da salvação. Estou falando da perda da benção de Deus sobre nossas vidas. Estou falando de apagarmos o Espírito (1 Tessalonicenses 5.19) como resultado de uma vida que desagrada a Deus.
  • Em 1 Samuel 4.21-22, ainda na época em que cada um fazia o que lhe parecia certo, vemos que “a glória (ou seja, a presença de Deus) se foi de Israel”.
  • Em Apocalipse 2.5 lemos uma advertência muito severa da parte de Deus para a igreja em Éfeso:

“Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do lugar dele.”

  • No caso de Sansão, um homem escolhido por Deus, vemos que o Senhor o deixou (e, insisto, não estou falando de perda da salvação, mas sim da perda da unção de Deus).
  • No caso de Israel, o povo escolhido de Deus, vemos que a presença de Deus se foi de Israel.
  • No caso da igreja em Éfeso, haveria consequências caso não houvesse arrependimento, e o candelabro, a luz, seria retirado daquele lugar.

CONSIDERAÇÕES FINAIS: Arrependimento – “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.” (2 Crônicas 7.14)

Por Rev. Janderson Silva

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail