Colírio a disposição!

“E, levantando ele os olhos, disse: Vejo os homens; pois os vejo como árvores que andam”- Marcos 8:24.
No versículo anterior diz: “E chegou a Betsaida; e trouxeram-lhe um cego, e rogaram-lhe que o tocasse. E, tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia; e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe se via alguma coisa. ” (v.22-23).

Ora, este homem era cego, mas, agora nem era cego e nem via perfeitamente, pois, via os homens andando como árvores…

É possível encontrar pessoas que estejam em condições semelhantes. É possível encontram corações que estejam carregados de inquietações e desta forma não tenham uma visão clara como deveriam ter. Também é possível que muitos não se vejam a si próprios como pessoas que possuem qualidades e potenciais.

Há pessoas que elas mesmas iniciam um processo de depreciação sobre si mesmas de maneira que sua conduta ou o que pensam sobre si mesmas, coloca por terra o cristianismo que as vezes alegam conhecer.

João em Apocalipse já nos advertiu que haveria um tempo em que muitos não seriam nem quente e nem frias, tamanha a letargia presente no mundo e nas próprias pessoas. Não tenho dúvida que estamos vivendo nesse tempo.

Qual a visão que temos de nós diante daquilo que alegamos crer? Qual a visão que temos do Evangelho? E de Cristo em nosso viver? Como estamos reagindo ante a esse esfriamento da fé que permeia a sociedade?

O ver apenas “vultos” da vida ou sobre si mesmo, não significa ter visão apropriada.

Jesus possui o remédio para tratar esse mal. Se naquele tempo Ele “cuspiu” nos olhos daquele cego e o curou tirando-o daquelas duas condições – de totalmente cego e depois de ver pessoas como árvores, agora Ele dispõe de um suprimento de colírio celestial que se encontra gratuitamente a disposição de todo o que assim desejar, conforme Apocalipse 3:18.

Esse colírio celestial é fundamental para que possamos enxergar o que Deus tem para nós, ainda que nesse tempo tão tumultuado que estamos vivendo.

Dá parte do Senhor Ele não deseja que ninguém permaneça cego ou com visão deficiente, espiritualmente falando.

Por Vilson Ferro Martins
Fonte: www.vozdotrono.com.br

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail