Um povo para o seu nome

Expôs Simão como Deus, primeiramente, visitou os gentios, a fim de constituir dentre eles um povo para o seu nome. (Atos 15.14)

É quase impossível enfatizar demais a centralidade da honra de Deus na motivação da missão da igreja.

Quando Pedro teve seu mundo virado de cabeça para baixo pela visão de animais impuros em Atos 10, e pela lição de Deus de que ele deveria evangelizar gentios, bem como judeus, ele voltou a Jerusalém e disse aos apóstolos que isso tudo era devido ao zelo de Deus pelo seu nome. Sabemos disso porque Tiago resumiu o discurso de Pedro assim: “Irmãos, atentai nas minhas palavras: expôs Simão como Deus, primeiramente, visitou os gentios, a fim de constituir dentre eles um povo para o seu nome” (Atos 15.13-14).

Não é surpreendente que Pedro diga que o propósito de Deus era reunir um povo para o seu nome; pois o Senhor Jesus havia marcado Pedro alguns anos antes com uma lição inesquecível.

Você se lembra de que, depois que um jovem rico se afastou de Jesus e se recusou a segui-lo, Pedro disse a Jesus: “Eis que nós tudo deixamos e te seguimos [ao contrário deste jovem rico]; que será, pois, de nós?” (Mateus 19.27). Jesus respondeu com uma leve repreensão, que na verdade afirmou que não há sacrifício extremo quando você vive para o nome do Filho do Homem. “Todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe [ou mulher], ou filhos, ou campos, por causa do meu nome, receberá muitas vezes mais e herdará a vida eterna” (Mateus 19.29).

A verdade é clara: Deus está realizando, com deleite onipotente, um propósito mundial de reunir um povo para o seu nome de cada tribo, língua e nação (Apocalipse 5.9; 7.9). Ele tem um entusiasmo inesgotável pela fama do seu nome entre as nações.

Portanto, quando alinhamos nossas afeições com as dele e, por causa do seu nome, renunciamos à busca de confortos mundanos e nos unimos ao seu propósito mundial, o onipotente compromisso de Deus com seu nome está sobre nós e não podemos ser derrotados, apesar de muitas tribulações (Atos 9.16; Romanos 8.35-39).

Por: John Piper.
Fonte: Voltemos ao Evangelho

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail