Distrações táticas

“E disse o Senhor: É razoável essa tua ira?” (Jonas 4:4) – A primeira vez que minha esposa e eu trabalhamos juntos num projeto literário vimos que a procrastinação seria o maior obstáculo. Ela editava o meu texto e me mantinha na programação; quase a enlouqueci. Na maioria das vezes, sua organização e paciência sobreviveram a minha resistência aos prazos e direção.

Eu tinha prometido ter certa quantidade de texto pronto no final de um dia. Durante a primeira hora, trabalhei diligentemente. Satisfeito, decidi fazer uma pausa. Antes que eu percebesse, meu tempo tinha expirado. Em apuros, pensei numa maneira de sair dessa situação. Comecei a fazer algumas tarefas que minha esposa não gostava de fazer e que sempre me garantiam alguns elogios.

Mas o plano falhou.

Às vezes faço o mesmo jogo com Deus. Ele traz pessoas específicas em minha vida e quer que eu as sirva, ou tem tarefas que quer que eu realize. Como Jonas, que foi por outro caminho, ao receber uma atribuição divina, preciso deixar de lado meus sentimentos (4:2). Às vezes tento impressionar Deus com boas obras ou atividades, mas Ele realmente quer a minha obediência às Suas prioridades. Inevitavelmente, o meu plano falha.

Você se esquiva dos deveres que Deus lhe dá? Acredite: o contentamento vem de fazer em Sua força e da Sua maneira.

A obediência agrada a Deus.

Por Randy Kilgore
Fonte: Ministério Pão Diário

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail