Um fruto pacífico!

“E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela” – Hebreus 12:11.
Ao ler o texto acima nos traz à lembrança o episódio envolvendo Davi e seu ato pecaminoso de cobiçar uma mulher que não era sua. Um ato pecaminoso que gerou consequências. Ele precisava de uma correção!

O motivo de o salmista no Salmos 51:10 dizer: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto” significa estar abrindo mão da própria vontade e deixando a vontade de Deus se estabelecer por completo em sua vida e em cada departamento dela. Ele havia sido corrigido pelo Senhor de uma maneira muito contundente por seu desvio.

Ele sabia que assim sendo, teria um espírito inabalável, diante de qualquer circunstância. Um espírito que se manteria firme, mesmo diante de situações mais constrangedoras, difíceis, intoleráveis, complicadas e inimagináveis.

Cada dia mais precisamos estar “inabaláveis”, portanto, precisamos aceitar a correção divina, para que possamos alcançar tal posição. Sem ser repetitivo, mas sendo, ninguém é aprovado se não passar por provas!

O Senhor está formando um caráter de cristão em cada um de nós, pois o viver uma vida de Cristão exige um início, e depois um caminhar na dependência dEle até o fim.

Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade; porque o nosso Deus é um fogo consumidor. Amém!

Pr. Vilson Ferro Martins
Fontewww.vozdotrono.com.br

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail