Enxergando bem !

“Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando”. (João 15:14)

Certa vez, numa sala de espera uma menina de 4 anos sentou-se ao lado de um senhor muito alto e musculoso. O tamanho dele, ao seu lado, a assustou, mas ele procurou ser agradável, amável e conversar com a garota sobre as figuras de um livro que ela folheava.

Passados alguns minutos, os dois conversavam alegremente e, a curiosidade da garota encorajou os que estavam ao redor a se envolverem na conversa. E todos perceberam que aquele homem era uma criatura muito amável, apesar de tão grande e musculoso.

Ser amável com os que o cercam me lembra do que lemos sobre Jesus no Novo Testamento. Ele era acessível — acolhia as crianças (Mateus 19:13-15). Foi bondoso com a mulher flagrada em adultério (João 8:1-11). A compaixão o motivou a ensinar às multidões (Marcos 6:34). Ao mesmo tempo, o Seu poder era espantoso. As cabeças meneavam e os queixos caíam quando Jesus subjugava demônios, acalmava tempestades e ressuscitava mortos! (Marcos 1:21-34; 4:35-41; João 11).

O modo como vemos Jesus determina a natureza do nosso relacionamento com Ele. Se focamos somente em Seu poder, podemos tratá-lo como se fosse apenas um super-herói de quadrinhos. Se enfatizamos demais apenas a Sua bondade, corremos o risco de tratá-lo com excessivo descuido. Na verdade, Jesus é suficientemente poderoso para merecer a nossa obediência, e suficientemente humilde para nos chamar de amigos.

Por Jennifer Benson Schuldt

Fonte: Ministério Pão Diário

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail