Equilíbrio

“Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado” – I Coríntios 9:27.
Subjugar o corpo e reduzi-lo a escravidão. Que será isto?

Poderíamos analisar e falar muitas coisas, mas também poderíamos interpretar como: “Por uma disciplina apropriada e cuidado especial, zelando pelo meu corpo, de modo que não venha a prevalecer os desejos carnais, mas os desejos e requisitos ditados pelo “Fabricante” assim, não sofrendo as consequências que mais tarde com certeza, virão.

Por falta de saúde física, todo o resto fica prejudicado.

A pessoa num determinado período da vida, se acha o sobrenatural, onde se alimenta mal, dorme tarde e levanta cedo, vivendo muitas vezes em situações de extremo desgaste para o corpo. Não imaginam que virão os 30, 40, 50… e por aí vai. Depois não sabem dizer porque não há alento para se fazer nada, e acabam buscando solução inapropriadas.

Deus que nos criou, sabe do que necessitamos e um corpo vivendo em intensa fadiga, é como aquela máquina que trabalha a todo vapor, sem nunca parar para executar uma manutenção. Há a probabilidade de parar para sempre.

Continuemos a nossa corrida com um coração puro, disciplina, e com certeza, receberemos a recompensa. Nosso caminho será inundado de bênçãos, quando andamos segundo as regras. Mas que regras são essas? As bíblicas.

Assim sendo, nosso caminho será completo. Receberemos bênçãos sobre bênçãos, mas devemos reconhecer que elas sempre vêm da mão do Todo-poderoso, que nos criou.

É preciso ter equilíbrio!

Amém!

Pr. Vilson Ferro Martins
Fontewww.vozdotrono.com.br

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail