Disciplina e Santificação

Nossos pais nos disciplinavam por curto período, segundo lhes parecia melhor; mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade. (Hebreus 12:10)

Cristãos que não se santificam podem se tornar vergonha para o evangelho de Cristo. Observe as duras, mas verdadeiras, palavras de Geerhardus Johannes Vos: “Como os crentes em Cristo às vezes se tornam uma vergonha para o evangelho de Cristo? Pelo viver de modo indigno, néscio, estéril e ofensivo ou por apostatar da religião.”

Tem-se dito com muita propriedade que os crentes em Cristo ão a única Bíblia que o mundo irá ler.O mundo tira suas ideias sobre o cristianismo, em grande parte, pela observação da vida e da conduta daqueles que professam ser crentes em Cristo, e, quando eles tornam-se culpados de escândalos e práticas ímpias, o evangelho torna-se desprezível aos olhos do mundo.

É por causa de sua vida e conduta mundanas que os crentes em Cristo se tornam uma vergonha para o evangelho de Deus (Catecismo de Westminster Comentado, pag 371)

Para haver santificação é necessário haver disciplina. Não existe santificação sem disciplina. A razão é que, se queremos nos tornar santos, devemos estabelecer um caminho, uma metodologia, a fim de alcançarmos esse objetivo. Prosseguir para a santificação deve ser o alvo de todo crente. Estagnação espiritual é um sintoma muito real de uma enfermidade crônica no coraçao do indivíduo. É sintoma de apostasia.

A busca da santidade envolve disciplina – tanto disciplina de vida cristã quanto disciplina corretiva. Sem uma vida disciplinada dificilmente se alcançará uma vida santificada. É pela disciplina que alcançamos uma vida voltada para o Senhor, com a prática da leitura da Palavra, da oração, da participação nos sacramentos e da frequência à igreja. Sem essa disciplina, não haverá santos no mundo.

EBD – 19/08/18
Prof. Presb. Daniel Matos

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail