O evangelho segundo cães e gatos

Algumas pessoas têm um evangelho segundo gatos. E outras têm um evangelho segundo cães.

No evangelho segundo gatos, Deus diz: “Agrade-me. Acaricie-me. Tenha medo de mim. Não chegue tão perto de mim. Ame-me. Sirva-me, e talvez eu preste atenção a você ocasionalmente”. Esse evangelho retrata Deus como alguém caprichoso, vaidoso e exigente.

No evangelho segundo cães, Deus diz: “Eu amo tudo em você. Você nunca me chateia. Você nunca faz nada de errado. Não mude jamais. Eu não me importo com o que você faz ou com quem você é. Você é meu dono e eu o amo. Eu sou tão feliz por estar com você – a despeito de qualquer coisa!”. Esse evangelho retrata Deus como alguém desesperado por afeição, sem padrões e sem qualquer preocupação real com o nosso comportamento ou bem-estar.

O evangelho segundo gatos não oferece nenhuma graça. O evangelho segundo cães não espera nenhuma obediência. Faça sua escolha: um cristianismo sem misericórdia ou um cristianismo sem arrependimento. Nenhum dos dois é o verdadeiro cristianismo.

Não troque as más notícias de um amor temperamental pelo falso evangelho de uma aprovação incondicional. A graça é mais do que “está tudo bem”, e a lei é mais do que “tome jeito”.

Corra para Cristo. Seja perdoado. Morra para si mesmo. Seja feliz. Siga a Cristo. Viva eternamente.

Por: Kevin DeYoung.

Fonte: Voltemos ao Evangelho

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail