O que fazer após a disciplina – A reintegração do discipulado

Eu vos afirmo que, da mesma maneira, haverá muito mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não carecem de arrependimento. A parábola da moeda perdida (Lucas 15:7)

O que fazer com o irmão que se arrepende e quer retornar à comunhão da igreja? parece-nos uma pergunta fácil de responder. Entretanto, na prática, não é tão simples assim, pois envolve questões que estão conectadas ao modo como nós vemos o propósito da disciplina e a relação que admitimos ter com o irmão faltoso e que, agora, se
arrependeu de sua falta e deseja voltar.

Nessa lição foram discutidos três aspectos sobre o assunto “O que fazer após a disciplina” …

1. A disciplina e a mão estendida
A disciplina, como vimos nas lições anteriores, tem o propósito não apenas de corrigir um erro já cometido, mas também de orientar preventivamente para que o erro não seja cometido. Ao orientarmos preventivamente, admitimos que estamos no processo de construção do comportamento daqueles que estão sob nosso cuidado no corpo de
Cristo.

2. A disciplina para o bem do faltoso
É importante ressaltar que a disciplina é sempre para o bem do faltoso. A disciplina nunca é vingança ou exclusão por exclusão. Ela sempre visa o benefício do faltoso. Ela é sempre uma demonstração de cuidado pastoral para com aquele que pecou e deseja arrepender-se de seus pecados.

*3. Exaltação da pureza de Cristo e da igreja”
Vimos, ao longo do trimestre, que a disciplina visa glorificar o Senhor, obedecendo à sua ordem de manter puro seu corpo, que é a igreja. Assim, deve-se ter em mente que o irmão que esta sendo restaurado à comunhão é a parte que foi curada e que agora está sendo enxertada novamente no corpo.

4 A restauração da alegria
As Escrituras nos dizem que existe uma alegria no céu quando um pecador se arrepende. “Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento (Lc 15:7)” . Essas palavas de Jesus apontam para o empenho que os crentes devem ter não somente
para pregar o evangelho clamando por arrependimento, trazendo pecadores a Cristo, mas também para levar pecadores em nossas igrejas ao verdadeiro e genuíno arrependimento.

Devemos reagir como benevolência, pureza e amor ao recebermos de volta um irmão que se afastou, mas foi trazido de volta à comunhão da comunidade cristã. Nosso coração é chamado à alegria, por vermos a graça de Deus agindo sobre a vida de alguém e levando tal irmão à percepção de sua miséria e de sua necessidade de humilhar-se na
presença de Cristo. Aprendemos, com a recepção do readmitido, a agir como Cristo, que, mesmo tendo sido ofendido – a igreja é ofendida quando alguém peca contra ela -, desejou o perdão e a restauração.

Disciplina tem tudo a ver com obediência (Deuteronômio 11:8-25).

Não desempenhamos nossas atividades com excelência, não conseguimos emagrecer para termos saúde porque não temos disciplina.

A irmã Edineide também deu muitos exemplos preciosos de como disciplinar e educar nossos filhos….de como é importante, senão fundamental, trazer nossos filhos à escola bíblica dominical, a importância de não infantilizarmos nossos filhos, de como devemos preservar nossos filhos dos nossos problemas porque isso pode trazer
transtornos psicológicos a eles.

Muitos ensinamentos preciosos para nós que somos pais. 💝

——————————

EBD 23/09/2018
Prof. Edineide Porto

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail