Vendo a vida com as lentes certas

Salmo 73 (Salmo de Asafe) – Nesse Salmo, o Salmista Asafe conta seu testemunho de como quase caiu na tentação de seguir o estilo de vida do ímpio. Ele começa exaltando a Deus, exatamente por tê-lo livrado disso.

1. Enxergando a vida com as lentes do coração

A interpretação da vida distorcida pelas lentes da idolatria do coração de Asafe o fez enxergar a realidade de maneira míope, completa, distorcida. O coração idólatra de Asafe o fez ter uma visão embaçada do ímpio, errada de si mesmo e turva de Deus.

A. Uma visão embaçada do ímpio (v4-12)
Na visão de Asafe, os ímpios estão experimentando um tipo de “paz” que, segundo ele, só deveria ser experimentada pelos justos.

B. Uma visão errada de si mesmo
Por que Asafe está irado pelo fato de os ímpios ferem essas coisas e ele não? Porque, para ele, se alguém merecia essas coisas, era o justo, não o ímpio. Ele, na sua visão distorcida, era uma pessoa melhor do que seu vizinho. Sua visão errada de si mesmo o convenceu de que era merecedor de receber o que, na verdade, nunca deveria possuir. Se Asafe viu a vida dos ímpios com miopia, a si mesmo enxergava com lente de aumento. A idolatria do próprio eu colocou Asafe no centro de seu universo. Ela o resumiu ao mundo dos seus desejos.

C. Uma visão turva de Deus
Asafe enxergou Deus de forma turva. Ele o julga como sendo infiel, sem amor e sem bondade. Por que Deus foi parar no banco dos réus, na descrição de Asafe A resposta está no verso 13. Se Deus desse o que ele queria, ele ficaria satisfeito! Toda a sua devoção seria útil!
A motivação de Asafe para fazer o que era certo não era porque isso glorificava a Deus e ele, como filho, foi criado para isso; mas porque,
fazendo isso, receberia o que desejava. Ele não amava o Senhor pelo que o Senhor é, mas pelo que ele pode fazer.
Asafe tinha uma relação de barganha com Deus.

O professor Algacir Júnior citou a parábola do filho pródigo descrevendo a atitude do irmão que ficou com o pai quando irou-se pela festa que o pai fez na volta do irmão… ele achava que tinha mais direitos porque tinha ficado o tempo todo com o pai e fazia tudo certinho… não era por amor ao pai que ele fazia tudo certo mas pelo que
poderia ganhar com isso

2. Enxergando a vida com as lentes da revelação (v. 17-26)

O versículo 17 marca uma transição importante para um novo entendimento.
Ao entrar no santuário de Deus, a “ficha cai” para Asafe e sua visão sobre o destino dos ímpios muda drasticamente.
Asafe passa a ver tudo à sua volta de maneira diferente. Os fatos ainda são os mesmo, o que muda é a interpretação, fruto de uma nova cosmovisão. Asafe, então, passa a enxergar com nitidez: como os ímpios realmente são; como os justos de fato são; e como Deus verdadeiramente é.

A. Quem os ímpios realmente são (v. 18-20)

A entrada do santúario de Deus abre os olhos de Asafe para ver com maior nitidez o destino dos ímpios.O ímpio, na verdade, não ocupa uma posição segura, como pode parecer. A prosperidade dos ímpios é de curta dração,
as seu sofrimento é eterno.

B. Quem Asafe realmente é (v. 21-22)

Em linguagem bastante forte, ele reconhece que se comportou como uma “besta bruta” com Deus (Sl 73:22). O homem cheio de autojustiça agora vê a si mesmo como um miserável pecador. Vejamos que o problema de Asafe
está no coração, não no intelecto, e ele mesmo confessa isso: “quando o coração se me amargou e as entranhas se me comoveram… (Sl 73:21)”

C. Quem realmente Deus é (v. 23-26)

Por estar cego pela idolatria do seu coração, Asafe admite enfaticamente que não reconheceu que, apesar de seu comportamento brutal, ele estava sempre com Deus (v. 23), uma admissão que reconhece a promessa de
presença constante feita por Deus aos patriarcas.

Nessa nova visão de Deus, Asafe o vê como sendo fiel, justo, sustentador, guia e, sobretudo razão de seu viver (Sl 73:23-27).

O versículo 27 resume sua nova orientação a respeito dos ímpios. no verso 12, ele pensava ser possível ter paz e prosperidade long da lei de Deus.
No verso 27, ele assevera que os que vivem longe da lei de Deus estarão para sempre em tormento. Esta é uma verdade certa: “Os que se afastam de ti, eis que perecem.” Assim, a prosperidade dos ímpios não é para sempre!
Em vez disso, os ímpios, agora, são definidos como aqueles que vivem longe de Deus e sem suas bênçãos.
A sua autonomia que Asafe invejava não é um bom caminho nem aqui e agora nem lá e então.

O que o Salmo 73 diz sobre a história da redenção?

1. A descrição de vida sem Cristo
2. A solução para os dilemas da alma se encontra fora de nós
3. Na eternidade não haverá a primeira parte desse salmo

 

Fonte: EBD – 18/11/18
Lição 06: Vendo a vida com as lentes certas
(Salmos 73 – Salmo de Asafe)
Prof. Algacir Júnior

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail