Trinta e Cinco Beijos

Relato verídico de um Pai:

Há um ano atrás eu me sentei a minha mesa com as contas do mês e pagamentos vencidos diante de mim, quando meu garotinho cheio de alegria entrou correndo na sala e anunciou impetuosamente:

– Feliz aniversário, papai! Mamãe disse que você está completando 35 anos hoje, por isso eu vou lhe dar trinta e cinco beijos, um para cada ano.

– Ele começou a fazer o que prometera, quando eu exclamei:

– Oh! Meu filho, agora não; estou tão ocupado!

Seu silêncio atraiu minha atenção.

Olhando-o percebi que havia lágrimas em seus grandes olhos azuis.

Desculpando-me eu disse:

– Você pode terminar amanhã.

Ele não respondeu, mas não foi capaz de disfarçar o seu desapontamento enquanto se afastava.

Naquela mesma noite, arrependido, eu lhe disse:

– Venha cá e termine de me dar seus beijos agora.

Ou ele não me ouviu ou não estava mais com vontade, pois não me atendeu.

Dois meses depois, em resultado de um acidente, Deus o levou meu filho para o Céu.

Seu corpo foi sepultado em um pequeno cemitério perto de um lugar onde gostávamos de brincar.

Naquele lugar pensativo pude entender que por mais belos que fossem os cantos dos pássaros, eles não eram mais doces que a voz do meu filho.

Na vida temos que repensar quase que diariamente nosso senso de prioridade. As coisas e o mundo nos fará mudar os valores que aprendemos com Cristo, por isso é tão importante realinharmos a nossa vontade, desejos e convicções com as do Pai.

“Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Mateus 7:21

Fonte: Biblia Comentada

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail