Jesus, sua pessoa e obra (parte 1)

Mas agora, ó Jacó, ouça o SENHOR que o criou; ó Israel, assim diz aquele que o formou: “Não tema, pois eu o resgatei; eu o chamei pelo nome, você é meu. Quando passar por águas profundas, estarei a seu lado. Quando atravessar rios, não se afogará. Quando passar pelo fogo, não se queimará; as chamas não lhe farão mal. Pois eu sou o SENHOR, seu Deus, o Santo de Israel, seu Salvador. Dei o Egito como resgate por sua liberdade; em troca de você, dei a Etiópia e Sebá. Outros foram entregues em seu lugar, troquei a vida deles pela sua. Pois você é precioso para mim, é honrado e eu o amo. “Não tema, pois estou com você; reunirei você e seus descendentes desde o leste e o oeste. Direi ao norte e ao sul: ‘Tragam de volta meus filhos e filhas, desde os confins da terra. Tragam todos que me reconhecem como seu Deus, pois eu os criei para minha glória; fui eu quem os formou’”. Isaías 43:1-7

A bola de neon desce sobre a Times Square, em Nova Iorque. A multidão faz a contagem regressiva ao som das badaladas do Big Ben, em Londres. A Baía de Sydney, na Austrália, irrompe com o show de fogos de artifícios. Seja qual for a maneira como sua cidade celebra, existe algo de emocionante em receber um novo ano e o recomeço que ele traz. No Ano-Novo, entramos em novas águas. Que amizades e oportunidades poderemos encontrar?

No entanto, apesar de toda a sua emoção, um novo ano pode ser preocupante. Nenhum de nós sabe do futuro ou que tempestades ele reserva. Muitas tradições de Ano-Novo refletem apenas isto: os fogos de artifício foram inventados na China para supostamente afastar os espíritos malignos e tornar próspero o novo tempo. E as resoluções de Ano-Novo remontam aos babilônios, que faziam votos para apaziguar seus deuses. Tais práticas eram uma tentativa de tornar seguro o futuro desconhecido.

Quando não estavam fazendo votos, os babilônios estavam ocupados conquistando povos, inclusive o povo de Israel. No devido tempo, Deus enviou a seguinte mensagem aos judeus escravizados: “Não tema […] Quando passar por águas profundas, estarei a seu lado…” (Isaías 43:1,2). Mais tarde, Jesus disse algo similar quando Ele e Seus discípulos foram pegos por uma violenta tempestade enquanto navegavam. “Por que vocês estão com medo?”, Jesus lhes perguntou antes de ordenar às águas que se acalmassem (Mateus 8:23-27).

Hoje, zarpamos da costa rumo a águas novas e inexploradas. O que quer que enfrentemos, Ele está conosco e tem o poder para acalmar as ondas. 

Sheridan Voysey

Perguntas para reflexão

  • Recentemente, celebramos o nascimento de Jesus. Qual parte da história do Natal o encoraja em sua caminhada com Jesus?
  • O que você espera deste próximo ano? Quais são suas preocupações? De que maneiras você entrega seus medos e preocupações a Deus?
  • Que possibilidades para nosso departamento e para Ministérios Pão Diário, em geral, o deixam animado ao iniciarmos este novo ano?
  • Quais são algumas maneiras práticas de refletirmos Jesus uns para os outros enquanto trabalhamos juntos?

Fonte: Ministério Pão Diário

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail